0
0
0
s2sdefault

Pela primeira vez, o bairro da Calçada foi beneficiado com a chegada do programa Morar Melhor, que reformou, na comunidade do Beco do Sabão, 124 casas em condições precárias de habitação. A iniciativa foi entregue nesta terça-feira (24) pelo prefeito Bruno Reis, junto com a vice-prefeita Ana Paula Matos e o secretário de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra), Luiz Carlos de Souza, durante solenidade na 1ª Travessa São Domingos.

Com a conclusão das obras, as famílias beneficiárias passam a viver com mais dignidade, conforto e qualidade de vida. Cada imóvel pôde contar com até R$7 mil para a realização das intervenções, cuja lista de serviços envolveu pintura, reboco, recuperação ou troca de telhado, colocação de portas e janelas, além de instalações sanitárias.

“O Morar Melhor tem ajudado a transformar a vida de milhares de pessoas em Salvador. Esse programa é todo executado com recursos próprios da Prefeitura, e temos a meta de reformar 12 mil casas por ano. Essa é uma iniciativa que, dentre todas as outras realizadas no município, faremos todo o esforço para manter”, destacou o prefeito.

Ele lembrou que, desde 2015, mais de 34 mil lares situados em comunidades carentes e de baixo padrão construtivo foram alcançados pelo Morar Melhor. Muito mais do que simples melhorias habitacionais, a ação tem realizado o sonho e resgatado a autoestima de famílias que se encontram em situação de baixa renda e que sequer tinham condições financeiras de arcar com as obras na própria moradia.

Era o caso da dona de casa Alice Ramos de Oliveira, 59 anos. Ela, que vive no Beco do Sabão há mais de 16 anos, junto com mais dois filhos, lembra que o orçamento apertado nunca permitiu comprar materiais de construção e contratar mão de obra para reformar a casa. Havia inúmeras dificuldades. O telhado sofria infiltrações, as paredes careciam de reboco, pintura e janelas. O chão era em terra.

“Era tudo muito escuro porque as paredes eram fechadas. Tinha muita poeira. Os vizinhos chegaram a se reunir para tentar me ajudar a reformar a casa, mas a situação econômica de todos nós está difícil”, revela Alice, acrescentando que tinha vergonha de receber visitas em sua residência.

Após o Morar Melhor, a realidade do lar de Alice é outra. A casa se tornou modelo no entorno e não molha mais quando chove. A construção ganhou até foi ampliada com mais um cômodo. "Meus filhos dormiam na sala perto da geladeira e hoje dormem no quarto que foi feito. O banheiro tem vaso sanitário e pia. Tem piso no chão. Em comparação com o antes, hoje posso dizer que moro numa mansão”, brincou ela, feliz da vida.

Critérios

O Morar Melhor é coordenado pela Secretaria Municipal de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra). Para o programa, equipes do órgão levam em consideração diversos critérios econômicos e sociais para a escolha das localidades que serão cadastradas.

Entre os fatores analisados estão a precariedade dos bairros (baseado em dados de IBGE), maior predominância de domicílios com alvenaria sem revestimento, de pessoas abaixo da linha de pobreza ou de mulheres chefes de família.

Não são contemplados imóveis em situação de risco cadastrados pela Defesa Civil de Salvador (Codesal), imóveis de aluguel e famílias que apresentem renda superior a três salários mínimos.

0
0
0
s2sdefault