0
0
0
s2sdefault

O mês de junho começou trazendo transformação de vida para diversas famílias no bairro de São Marcos, após as comunidades do Mandu e Vila Nova de Pituaçu serem beneficiadas com 199 casas reformadas pelo programa Morar Melhor. A intervenção foi entregue pelo prefeito Bruno Reis, pela vice-prefeita Ana Paula Matos e pelo titular da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra), Luiz Carlos de Souza, durante ato simbólico realizado nesta terça-feira (1º). 

Em todo o bairro, o Morar Melhor já havia alcançado 501 casas. De acordo com a Seinfra, outras 498 habitações estão cadastradas para receber as melhorias. “Estivemos em todas as três etapas do programa aqui em São Marcos, que possui uma expressiva quantidade de imóveis em condições insalubres. O Morar Melhor tem grande apelo social porque chega no cerne da questão. Não há lugar mais importante do que o nosso lar. É nele onde descansamos para trabalhar, onde educamos nossos filhos, recebemos familiares, amigos”, destacou Bruno Reis.

Diferente do Minha Casa, Minha Vida – programa federal que destina moradias populares para beneficiários em regiões que costumam ficar mais distante do centro da cidade -, o Morar Melhor tem trazido dignidade aos moradores no local onde muitos construíram sua própria história. É o caso da doméstica Alcenir de Jesus Nascimento, 45 anos, que reside há mais de três décadas no Mandu.

A casa dela hoje é uma das mais bonitas da localidade após receber serviços como pintura, reboco e troca de janelas, porta e telhado. Até um paisagismo foi feito, o que ela considera a “cereja do bolo”, com a colocação de gramado e plantas ornamentais na entrada do imóvel.

“Eu vivia em condição muito precária. Quando chovia a água entrava pelo telhado, que era cheio de rachaduras. Na verdade, o Morar Melhor fez uma nova casa para mim. Fui mãe solteira e criei meu filho só. Nunca consegui juntar dinheiro para fazer uma reforma”, revelou Alcenir.

Critérios

Resgatar a cidadania e a autoestima da população residente nas áreas contempladas é justamente uma das premissas do programa. A iniciativa leva em consideração critérios como precariedade dos bairros, baseado em dados do IBGE; maior predominância de domicílios com alvenaria sem revestimento; maior predominância de pessoas abaixo da linha de pobreza e de mulheres chefes de família.

Desde 2015, o Morar Melhor já reformou mais de 33 mil casas em mais de 150 localidades. As melhorias habitacionais são feitas em conjunto com o próprio morador. Para cada habitação o valor investido pela Prefeitura é de até R$7 mil.

0
0
0
s2sdefault