0
0
0
s2sdefault

Ampliação de calçadas, serviço de paisagismo e nova iluminação em LED. Essas foram algumas das intervenções do projeto de requalificação do Corredor da Vitória. Com o objetivo de melhorar a mobilidade urbana na região, dando mais conforto a pedestres e ciclistas, a obra foi entregue pelo vice-prefeito Bruno Reis neste sábado (8). A inauguração contou também com a presença do secretário de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra), Luciano Sandes.

Com investimento de R$ 3,31 milhões, a obra foi viabilizada com recursos da iniciativa privada, conforme explicou o vice-prefeito. “Assim como no Jardim Brasil, a requalificação do Corredor da Vitória foi toda custeada pelos moradores da Mansão Wildberger. Para construir um píer, o condomínio precisaria passar por uma área da Prefeitura, que autorizou a intervenção após conseguir R$ 5 milhões em contrapartidas para a cidade, financiando esses dois projetos, que foram escolhidos pelos próprios condôminos. Portanto, nessas obras não há um real sequer de recursos públicos”, asseverou.

De acordo com Bruno Reis, as parcerias com a iniciativa privada possibilitam ampliar os investimentos nas áreas mais carentes de Salvador. “Só no período em que eu fiquei na Seinfra, conseguimos mais de R$ 30 milhões de doações para fazer melhorias na cidade. São ações como essas que permitem que a gente trabalhe cada vez mais nas áreas mais pobres da capital, que sempre foram priorizadas na nossa gestão. Temos orgulho de chegar até aqui, após sete anos e meio, e poder afirmar que 76% dos recursos da Prefeitura são aplicados nessas localidades”, assinalou.

Intervenções

A requalificação do Corredor da Vitória contemplou um trecho de 1,2 quilômetro da Avenida Sete de Setembro. Além da ampliação de calçadas e serviço de paisagismo, a obra envolveu a implantação de iluminação em LED na via, que ganhou passagens em nível nas entradas das ruas. 

O passeio existente do lado direito, no sentido do Campo Grande para a Barra, foi estendido e recebeu uma faixa compartilhada no mesmo nível da pista, permitindo que as pessoas pedalem ou caminhem com mais facilidade pela localidade. A calçada do lado oposto recebeu melhorias na pavimentação.

Elaborado pela Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF), o projeto de requalificação seguiu uma tendência mundial de valorização dos pedestres na mobilidade urbana. 

 

0
0
0
s2sdefault