0
0
0
s2sdefault

Mesmo durante este período de enfrentamento à pandemia da Covid-19, as obras do trecho um do BRT (Bus Rapid Transit) avançam e chegam à conclusão de mais um elevado, construído pela Prefeitura na Avenida ACM, sentido Avenida Tancredo Neves, entre o Sam’s Club e a Praça Newton Rique, já aberto ao tráfego nesta quarta-feira (5). O conjunto de quatro elevados, sendo que dois já haviam sido entregues anteriormente e o próximo deverá ser concluído ainda este mês, na região do Cidadela, homenageia o empresário e político baiano Félix Mendonça, falecido este ano.

A entrega e anúncio foram feitos pelo prefeito ACM Neto, acompanhado do vice Bruno Reis, dos filhos do homenageado, o deputado federal Félix Mendonça Júnior e a irmã, Cristiana Mendonça, corpo técnico e imprensa. No início do discurso, o prefeito lembrou a amizade entre o homenageado e o avô Antonio Carlos Magalhães e, ainda, a importância de Félix Mendonça para a Bahia, com forte atuação na área empresarial.

“Era uma figura amável, querido por todos na vida privada, característica que também o levou para a vida pública. Também muito firme para defender suas posições, sempre com espírito público, que é uma coisa que fica como legado e inspiração para todos nós”, destacou ACM Neto.

Sobre o BRT, o gestor municipal informou que a Prefeitura está acelerando as obras para que, até o fim deste ano, toda a primeira etapa esteja concluída. “Sabemos dos transtornos que esta obra causa, mas estamos chegando perto de superar essa fase e, assim, vamos ter um ganho permanente para a cidade. O BRT vem para mudar inteiramente a condição de mobilidade de Salvador porque não é apenas um sistema de transporte, é também uma solução de mobilidade e de infraestrutura para a região.”

Estrutura

O elevado entregue hoje possui 450 metros de comprimento e contempla duas faixas em pavimento de asfalto, destinada ao tráfego normal, e uma de concreto, para os ônibus do BRT. Os veículos que saírem do Cidadela passarão por cima dele, não havendo mais necessidade de trafegar nas marginais do Walmart, Sam's Club, Bradesco e Academia Selfit para acessar o Shopping da Bahia, Avenida Tancredo Neves e Ligação Iguatemi-Paralela, além do Terminal Rodoviário de Salvador.

O vice-prefeito, que acompanhou o projeto quando ainda estava à frente da Secretaria de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra), salientou que os elevados vão dar ainda mais fluidez a uma das principais regiões da cidade. Atualmente, a área que envolve o trecho um do BRT possui cerca de 240 mil moradores, onde circulam aproximadamente 250 mil veículos por dia e recebe sete de cada dez linhas de ônibus na capital baiana.

“Estamos no centro nervoso de Salvador e essas intervenções são uma grande ação na mobilidade da capital baiana, pois vai melhorar o trânsito, tornando mais rápido o acesso entre a Lapa e a região do Shopping da Bahia, além de resolver problemas históricos de alagamento e infraestrutura na localidade”, disse Bruno Reis.

Em março deste ano, já havia sido entregue o elevado Cidadela, que começa próximo da entrada do bairro da Polêmica e finaliza perto da antiga Comercial Ramos (sentido Parque da Cidade). São 460 metros de comprimento e três faixas de tráfego, sendo duas em asfalto e uma em concreto que, futuramente, será apenas para ônibus do BRT. Em abril, foi a vez do elevado entre a Baviera e o Sam’s Club, com 560 metros de comprimento no sentido Parque da Cidade.

Características

O projeto total do trecho um do BRT compreende um trecho de 2,9 km de extensão, ligando o Loteamento Cidade Jardim (Parque da Cidade) à região do Shopping da Bahia (Estação de Integração BRT/Metrô). O investimento é de cerca de R$ 213 milhões, com recursos oriundos de financiamento junto à Caixa Econômica Federal. Os outros dois trechos - o que vai ligar a Estação da Lapa à região do Parque da Cidade e daí se prolonga até a Pituba - já tiveram ordem de serviço assinada. 

A implantação do novo modal vai possibilitar a criação de linhas exclusivas para o transporte público, automóveis e bicicletas em corredores de tráfego próprios e segregados que vão reduzir o tempo do soteropolitano no trânsito e melhorar a mobilidade em regiões críticas. As obras são coordenadas pela Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob) e executadas pela Seinfra, por meio da Superintendência de Obras Públicas (Sucop).

  

0
0
0
s2sdefault