0
0
0
s2sdefault

As obras de requalificação da Praça Wilson Lins, na Pituba, estão 85% concluídas. De acordo com a Superintendência de Obras Públicas (Sucop), órgão responsável pelas intervenções no local, já foi feita toda a parte de pavimentação e paisagismo, e a etapa atual contempla a implantação da travessia que liga a área à Praça Nossa Senhora da Luz. A previsão é que esta fase seja finalizada em até 10 dias, e que a revitalização do espaço seja entregue à população em meados de outubro.

Considerado acesso prioritário para a Arena Aquática, que comportará a piscina olímpica para ações de formação de atletas e disputas de natação, a ligação da Praça Nossa Senhora da Luz com a Wilson Lins será semelhante ao que foi realizado na orla do Rio Vermelho, com a conexão entre a pista e a praça, formando um grande calçadão compartilhado e no mesmo nível, aliando pedestres e veículos num mesmo ambiente.

Por conta das intervenções na região, metade da pista da Av. Octávio Mangabeira está bloqueada naquele trecho, sem mudança de trajeto. A intervenção na via deve durar cerca de 10 dias. Logo, os motoristas que vêm de Amaralina para seguir sentido Costa Azul têm também como opção acessar a Rua Amazonas pelas Ruas Piauí ou Goiás, continuar até a Rua São Paulo e retornar à orla pela Rua Bahia. E quem vem do Itaigara, pode entrar na Rua Ceará e seguir para Rua Bahia. Agentes da Transalvador estão na região para manter o ordenamento do tráfego e minimizar os transtornos.

Apesar dos impactos no trânsito, as obras na Pituba darão um novo significado a uma área que estava subutilizada desde que deixou de abrigar o antigo Clube Português. O investimento neste espaço é da ordem de R$ 6,2 milhões, incluindo intervenções na rede de drenagem, anfiteatro, arquibancada, vestiário, banheiros, academia de ginástica, entre outras estruturas.

Piscina

Com 15 mil m² de área, na Wilson Lins funcionará a Arena Aquática de Salvador, que abrigará a piscina olímpica (25 metros x 50 metros) usada no Estádio Aquático de Esportes Olímpicos, onde foram realizadas as disputas de medalhas da natação na Rio 2016.

A montagem da piscina e do deque foi concluída, restando apenas fazer o acabamento com o revestimento. Também já foi finalizada a parte de estrutura em concreto do prédio anexo, onde estão localizados sala de administração, vestiários, banheiros, academia, sala de árbitro, sala de dopping e lanchonete. Além disso, os equipamentos do reservatório e da sala química foram instalados.

No início de outubro, os técnicos da Myrtha Pools, empresa que fabricou o equipamento e responsável pela montagem na capital baiana, retornarão para fazer interligações, ajustes de controle, instalações elétricas e treinamento da equipe técnica.

A Arena Aquática contribuirá significativamente para o fomento do esporte em Salvador, beneficiando 2,5 mil crianças e adolescentes por ano, graças a uma parceria firmada entre a Prefeitura e a Federação Baiana de Desportos Aquáticos. A expectativa é que o complexo seja entregue no final de novembro.

0
0
0
s2sdefault